Páginas

10 de nov de 2011

Seja meu escravo, marido!


Vê-se que há uma ideia muito forte nesta imagem. À cada dia as mulheres querem se tornar mais independentes; qual seria a melhor maneira? Acho que tem alguém pensando equivocadamente aí.
Nessa imagem posso ver que um homem está se submetendo à uma mulher ao ponto de entregar o seu cartão de créditos... E também percebemos o nível de dependência, pois o cartão de créditos é dele.
Acredito que este tipo de situação só poderia acontecer em um relacionamento onde os dois já se casaram, pois, qual namorado daria à sua amada esse luxo que talvez nem ele tivesse plenamente?

Está escrito na carta aos Efésios em seu capítulo 5 dos versículos de 22 a 24. E podemos conferir:
"As mulheres o sejam aos maridos, como ao Senhor. Pois o marido é a cabeça da mulher, como Cristo também é a cabeça da Igreja, seu Corpo, do qual ele é o Salvador. Por outro lado, como a Igreja se submete a Cristo, que as mulheres também se submetam, em tudo, a seus maridos."
EM TUDO. E não o contrário.
Mas também está escrito no versículo 21: "Sede submissos uns aos outros, no temor de Cristo."

Não entenda que a mulher tem que ser a escrava do seu marido.
E muito menos que seu marido tem que ser o seu escravo.




1 de nov de 2011

Bom para mim e bom para outrem

Desde sua infância o ser humano eh institucionalizado pela sua família de acordo com a moral  imposta por ela e/ou por alguma instituição religiosa, pela sociedade. Enfim, cada sociedade possue sua própria cultura que se torana tao natural para seus indivíduos pertencentes `a ponto de que esses em confronto com uma cultura diferente podem julgar-se melhores ou se sentirem inferiores.

Assim, cada pessoa tem a sua noção  de o que eh bom. A ética vem para "regular" isso. Ela nos ensina que nenhum "bom" pode ser melhor que o outro pois não ha o que venha legitima-lo.

Dessa maneira posso ter minha opinião sobre o que eh bom mas não posso entender que essa eh uma verdade absoluta, discriminando qualquer opinião diferente `a minha.